quarta-feira, 1 de junho de 2011

Mensagem do Padre Zezinho: "Perder alguém querido"


Vou deixar uma mensagem registrada aqui no blog, que me emocionou profundamente hoje! Foi enviada pela tia Márcia, tia e comadre do Renato, para o e-mail da família... É perfeitamente clara as palavras de amor e consolo do Padre Zezinho, e tenho certeza que vai servir para muitas pessoas que hoje choram pela perda de alguém querido! Não há mais o que dizer, pois a mensagem inteira conversa com você! Um abraço bem caloroso em todos que visitam o blog diariamente...
Mensagem:
"Não há palavras para expressar essa dor.
Não há livro que a descreva. Por isso, o melhor jeito de consolar é falar pouco, orar junto, sentir junto e estar presente, cada um do jeito que sabe.
Palavras não explicam a morte de alguém querido.
Sabem disso o pai, a mãe, os filhos, os irmãos, os avós, o namorado e a namorada, o marido e a mulher, amigos de verdade.
Quando o outro morre, parte do mistério da vida vai com ele.
À parte que fica torna-se ainda mais intrigante. Descobrimos a relação profunda entre a vida e a morte, quando alguém que era a razão, ou uma das razões, de nossa vida vai-se embora.
Para onde? Para quem?
Está me ouvindo? A gente vai se ver de novo?
Como será o nosso reencontro?
Acabou-se para sempre, ou ela apenas foi antes?
Por que agora? Por que deste jeito?
As perguntas insistem em aparecer e as repostas não parecem claras...
Dói, dói, dói e dói...
Então a gente tenta assimilar o que não se explica, cada um do jeito que sabe.
Há o que bebe, o que fuma, o que grita, o que abandona tudo, o que agride, o que chora silencioso num canto, o que chama Deus para uma briga, o que mergulha no fatalismo e o que, mesmo sem entender ou crer...
Aposta na fé!
Um dia nos veremos de novo... Enquanto esse dia não vem, quem eu amo, que se foi, me vê, me ouve e ora por mim, lá junto de Deus.
Para ela, a vida tem, agora, uma outra dimensão... Alcançou o definitivo.
Quem fica perguntando e sofrendo somos nós. Mas, como a vida é um riacho que logicamente deságua, a nossa vez também chegará e, quando isso acontecer, então não haverá mais lágrimas.
As que aqui foram choradas terão a sua explicação.
Por enquanto, fica apenas o mistério.
Alguém que não sabemos, porque nasceu de nós, e porque cresceu em nós, porque entrou tão de cheio em nossa vida, fechou os olhos e foi-se embora.
Quem ama de verdade não crê que se acabou.
A vida é uma só: começa aqui no tempo e continua, depois, na ausência de tempo e de limite.
Alguém a quem amamos se tornou eterno.
E essa pessoa já sabe quem e como Deus é!
E também sabe o porquê de sua partida...
Por isso, convém falar com ela e mandar recados a Deus por meio dela.
Se ela está no céu, então alguém, além de Deus, de Jesus e dos santos, se importa conosco.
Definitivamente, não estamos sozinhos, por mais que doa a solidão de havê-la perdido.
Mas é apenas por pouco tempo. Quem amou aqui, sem dúvida, se reencontra no infinito..." (Pe. Zezinho)

6 comentários:

  1. To chorando aqui!
    Simplesmente maravilhosa Maria; sem dúvida nenhuma é aquilo que precisávamos escutar para termos mais certeza ainda do nosso REENCONTRO...

    ResponderExcluir
  2. Que linda !!! chorei...1 ano sem meu pai em agosto,

    ResponderExcluir
  3. Muito linda. Me fez lembrar o dia em que perdi meu querido pai (25/12/2013), data que jamais esquecerei, como a saudade dói, meu Deus.

    ResponderExcluir
  4. Linda mensagem. Repassem, as pessoas precisam ouvir essas palavras...

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado pelo texto. Gosto muito e admiro o Padre Zezinho. Faz 71 dias que minha esposa de 38anos, 9meses e 8 dias de casamento partiu para a casa do Pai. Dói muito não vê-la perto de mim. Mas eu creio que ela está perto de mim - conforme mensagem que deixou escrita há dois anos - e com o Pai. Eu queria estar com ela agora, mas ainda não é hora. Creio que não estou sozinho apesar do sentimento da ausência dela doer muito. Peço forças a Deus: que eu aceite e me conforme com esta nova realidade e que o mesmo aconteça com todas as pessoas que passam por isso também. Eu acredito que vamos nos reencontrar, porque eu a amo e ela me ama. Este é o meu consolo.

    ResponderExcluir